sexta-feira, 5 de outubro de 2012

BIOGRAFIA - O SÁBIO FRANÇOIS DELEUZE (1753 -1835)

Deleuze foi discípulo direto de Mésmer e, juntamente com o Marquês de Puységur e seus sucessores deu grande contribuição a que fosse o Magnetismo reputado como ciência e visto com o respeito que se deve às grandes coisas. Nascido em março de 1753 em Sisterom, Baixa Alpes, Joseph Philippe 

François Deleuze, bibliotecário do Museu de História Natural, teve seu interesse voltado para o Magnetismo em 1785. Até então não cria nas histórias maravilhosas que narravam a respeito do magnetismo, achando mesmo que eram loucos aqueles que partilhavam do seu interesse.
Tomando conhecimento das experiências realizadas por Mésmer, resolveu procurá-lo. 

Admitido à corrente, viu o doente adormecer após alguns minutos tendo ele mesmo adormecido ao cabo de 15 minutos, um sono agitado ao ponto de perturbar a corrente. No dia seguinte, tendo-se mantido em vigília, pôde acompanhar todo o trabalho de Mésmer e solicitar instruções a respeito do magnetismo (Magnetismo Espiritual, Michaelus) .
Escreveu diversas obras importantes no esclarecimento e difusão da ciência magnética. Entre eles, publicou em 1813, “Histoire Critique du Magnétisme Animal”. Diz Ernest Bersot: 

“Era ótimo, para uma doutrina tão mal afamada, encontrar um defensor honorável, sábio, judicioso, moderado em suas opiniões e na expressão dessas opiniões, um desses patronos que dão aos tímidos a coragem de confessar sua crença”.
Sua segunda obra, “Instruction Pratique sur Le Magnétisme Animal” era um manual prático para os magnetizadores, baseado nas suas intensas pesquisas e experiências.

O Dr. Deleuze conhecia a ligação dos sonâmbulos com os Espíritos, apesar de, no início, mostrar-se relutante. Sobre isso manteve célebre contato com o Dr. G. P. Billot durante os anos de 1829 a 1833. As correspondências entre os dois originaram o livro “Correspondence Upon Vital Magnetism”, publicado em 1839 pelo Dr. Billot.
Assim se expressou Deleuze: “Não vejo razão para negar a possibilidade da aparição de pessoas que, tendo deixado esta vida, ocupam-se daqueles que aqui amaram e aconselhas. Acabo de ter disto um exemplo”.

“Deleuze tornou-se um grande magnetizador e, pela sua prudência, critério e operosidade, muito fez pela causa do magnetismo, em cujo fenômeno reconheceu não só um efeito físico, mas também espiritual”. (Michaelus)

ttp://tdmmagnetismobatuira.blogspot.com.br/se


lLeitura Recomendada;
  
BIOGRAFIA - CAÍRBAR DE SOUZA SCHUTEL
BIOGRAFIA - WILLIAM CROOKES
BIOGRAFIA - BARÃO DU POTET (1796 – 1881)
BIOGRAFIA - MARQUÊS DE PUYSÉGUR (1751-1825)
BIOGRAFIA - CHARLES LAFONTAINE
BIOGRAFIA - JOHN ELLIOTSON (1791 - 1868)
BIOGRAFIA - LOUIS ALPHONSE CAHAGNET
BIOGRAFIA - ERNESTO BOZZANO
BIOGRAFIA - CAMILLE FLAMMARION
BIOGRAFIA - LÉON DENIS
BIOGRAFIA - ALEXANDRE AKSAKOF - O GIGANTE DA LITERATURA ESPÍRITA
BIOGRAFIA - GABRIEL DELANNE

Nenhum comentário:

Postar um comentário