terça-feira, 23 de julho de 2013

ATRAÇÃO SEXUAL, MAGNETISMO, HOMOSSESUALIDADE E PRECONCEITO


Armando Medeiros

“O preconceito é tão grave, que atinge inclusive os que têm conseguido realizar o seu reencarne de maneira satisfatória.”

O sexo sempre foi um assunto polêmico. Sempre foi muito falado, comentado, discutido e estudado, mas sua realidade espiritual é pouco conhecida. O problema consiste em um conhecimento parcial, onde é só levado em conta a física animal.

No Universo, tudo está baseado no magnetismo. O Cosmo visível é concentração de energia agregada por campos eletromagnéticos. Este intercâmbio de energia-substância em todos os níveis estruturais, é que chamamos de atração ou repulsão magnética, também conhecida na língua portuguesa pelas quatro letrinhas que juntas formam a palavra “amor”. A atração sexual nada mais é que uma forma de magnetismo, cujo objetivo é permitir a continuidade da vida física para a evolução do espírito.

Assim, podemos concluir que o Universo funciona à base de amor. Este amor, porém, pode ser encontrado em diversos níveis. Entre dois seres que se gostam, o amor vai continuar sendo atração magnética, contudo permeada por um sentimento positivo. O amor muitíssimo rudimentar funcionará apenas como atração magnética unindo os átomos de uma substância química. A atração magnética também funciona ligando dois seres que se odeiam. Será a atração magnética permeada por sentimentos negativos. Neste último caso, este sentimento não é permanente, pois conforme o ser evolui, este magnetismo negativo vai deixando de existir.

A alma ao ser criada como partícula divina do Criador, começa a sua fase evolutiva passando por diversos reinos materiais. A começar pelo reino mineral, vegetal, animal e finalmente hominal. Até a fase dos animais inferiores, como os insetos, crustáceos e moluscos, o ser ainda não se encontra individualizado, ou seja, as espécies são animadas por um espírito de grupo. A partir dos animais superiores (peixes, répteis, aves e mamíferos) já existe a aproximação magnética entre os seres. Nesta fase, a atração sexual está intimamente ligada ao magnetismo físico.

Vamos procurar entender melhor, começando com algumas explicações:

Assim como os planetas giram em torno do Sol, nós somos constituídos por partículas atômicas, onde elétrons giram em torno de um núcleo formado por prótons e êutrons. Os elétrons além de possuírem cargas elétricas, possuem também um momento angular, conhecido como spin. Pode-se compará-los a bolas girando em torno de si mesmas, como a Terra por exemplo. O spin está intimamente ligado a um campo magnético, parecido com o produzido por um imã pequeno, porém este campo tem que estar alinhado ao seu eixo de rotação. Então um elétron age como se contivesse um pequeno imã; os imãs têm pólo sul e pólo norte, e assim como a Terra gira em torno do eixo que liga seus pólos, um elétron também o faz, tendo uma orientação magnética que os físicos chamam de spin.

Muito bem, quando estamos na espiritualidade esperando a hora de retornarmos a um corpo para continuarmos a nossa evolução, fazemos sob orientação de mentores, um planejamento da nossa próxima vida. Nesse planejamento vem a escolha sexual. Esta decisão sempre é baseada nas nossas necessidades de evolução. Deus, na sua Infinita  bondade e sabedoria, fez tudo para que seus filhos vençam as provas necessárias. A formação atômica dos corpos inclui o spin cuja  Orientação  magnética difere no corpo do macho do corpo da fêmea.

Essa diferença no magnetismo age como imã: o macho atrai a fêmea e vice-versa. Isso ajuda o espírito a se direcionar de forma satisfatória no sexo escolhido. Nos animais, cuja mente ainda não possui raciocínio continuado, isso funciona perfeita mente bem. Não existem neles, as fixações mentais problemáticas, inerentes do ser humano pensante. Para um animal, tanto faz nascer macho ou fêmea, ele irá reconhecer o seu oposto, e o instinto de sobrevivência vai fazer a aproximação de ambos. Ou seja, é o espírito e a matéria em perfeita harmonia. No ser humano, outras variantes influenciam suas decisões pós-nascimento. Quando os mentores responSá veis pela reencarnação, através de processos magnéticos preparam o corpo espiritual do  reencarnante,  fica consumado o sexo escolhido. Assim, na fecundação do óvulo pelo espermatozoide, já tem início o processo de formação do ser. Esta formação tanto masculina ou feminina, não tem mais volta. Depois do processo iniciado, não tem mais como mudar o sexo do feto.
Jesus disse: "Vós sois deuses, podeis fazer o que faço e muito mais" (Jesus aos Apóstolos - João 10:34 e 14:12).

Somos seres com capacidade de criar e transformar, embora ainda não saibamos disso de maneira plena. A nossa mente é fonte criadora e pode ser também  destruidora. Quando o perispírito é reduzido para se ligar ao óvulo fecundado, perdemos a consciência. Se não estamos firmes nas nossas decisões, o simples fato de nos ligarmos a um corpo ao qual não aceitamos de coração pode fazer com que bata o arrependimento. Uma mudança de sexo, diferente da que tínhamos tido em vidas anteriores, pode nos fazer fixar a mente de maneira errada. Embora a formação física do sexo não possa ser mais alterada, o arrependimento ou a não aceitação inconsciente, faz com que a fixação mental do espírito altere a orientação do spin magnético dos átomos do corpo. É a mente do espírito mudando o magnetismo de
atração do corpo físico, ou seja, embora preso em um determinado sexo, ele vai continuar com o sentimento de atração da vida anterior, fazendo com que o corpo físico tenha atração magnética pelo mesmo sexo.

Este é um problema dos mais graves e sofridos que pode passar um espírito.

Quando chega a adolescência e começa a se dar conta da realidade da sua situação, começam a surgir as dificuldades, como por exemplo, a não aceitação de se sentir atraído pelo mesmo sexo. Disso, vem a principal e mais grave consequência, que é a depressão. Infelizmente, por falta de conhecimento, não só a sociedade, mas os pais e parentes tratam estes jovens como desavergonhados, desequilibrados ou doentes.

Na realidade, tudo isso faz parte da evolução do espírito e serve como aprendizado.
O preconceito é tão grave, que atinge inclusive os que têm conseguido realizar o seu reencarne de maneira satisfatória. Como pode acontecer do espírito ter muitas reencarnações em um mesmo sexo, nas primeiras vezes da nova mudança, ele ainda pode trazer alguns gestos e características de movimento do sexo oposto. Isso é um hábito e não quer dizer de maneira alguma que ele seja homossexual. Quem já não escutou alguém dizer: “Eu acho que ele é... Ele tem todo o jeitinho, mas ele é casado!”.
Isso perante as leis do Pai é considerado falta de caridade. Cuidemos de nossos pensamentos, ele é força e pode corroer quando é mal direcionado.

Se somos cegos, usamos bengala; se perdemos uma perna, usamos muleta; se perdemos os braços, escrevemos com a boca; se somos surdos, falamos com as mãos; em todos estes casos somos amados, ajudados e compreendidos. E na homossexualidade? Não existem bengalas ou muletas, só a aceitação de algo que não muda mais nesta vida. Tudo que essas pessoas querem é amar e serem amadas, respeitar e serem respeitadas, ajudar e serem ajudadas, compreender e serem compreendidas. Querem ter a chance de continuar a sua evolução com os erros e acertos pelo qual todos nós passamos.

Precisamos deixar bem claro que depende de todos nós a compreensão e o amor a estes irmãos, mas depende deles a responsabilidade de uma vivência com respeito e moralizada, não importando com quem eles decidam conviver, pois esse último é um assunto tão somente deles. Deus na sua infinita bondade não condena seus filhos, e quem somos nós para fazermos diferente. Ele nos proporciona uma máquina de manifestação que é o nosso corpo, onde temos toda a natureza física para nos ajudar a vencer.
Liguemos a nossa mente ao amor ao próximo, que o amor nos encontrará.□

JORNAL VORTICE ANO V - N° 04 – JANEIRO 2013


Leitura Recomendada;

A  AURA E OS CHACRAS NO ESPIRITISMO                                              (NOVO)
AS PAIXÕES: UMA BREVE ANÁLISE FILOSÓFICA E ESPÍRITA [1]          (NOVO)
COMO ENTENDER A ORTODOXIA - PARTE II                                           (NOVO)
COMO ENTENDER A ORTODOXIA - PARTE I                                            (NOVO)
ORGULHO                                                                                                     (NOVO)
SOBRE A EDUCAÇÃO1                                                                                (NOVO)
ESCOLA FUNDADA NO MONT-JURA                                                         (NOVO)
DA INVEJA                                                                                                     (NOVO)  
HUMILDADE - Termos traduzidos do francês                                                (NOVO)  
AS PIRÂMIDES DO EGITO E O MUNDO ESPIRITUAL                                (NOVO)  
LITERATURA MEDIÚNICA                                                                            (NOVO)
A DEGENERAÇÃO DO ESPIRITISMO                                        
CARTA DE ALLAN KARDEC AO PRÍNCIPE G.
A CIÊNCIA EM KARDEC
O QUE PENSA O ESPIRITISMO
ESPIRITISMO E FILOSOFIA
O PROBLEMA DO DESTINO
PIONEIRISMO E OPOSIÇÃO DA IGREJA
ESPIRITISMO Ou será científico ou não subsistirá
ESTUDO SEQUENCIAL OU SISTEMATIZADO?
CEM ANOS DE EVANGELIZAÇÃO ESPÍRITA
DIMENSÕES ESPIRITUAIS DO CENTRO ESPÍRITA
O ESPIRITISMO E A FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA
PRIMEIRO LIVRO DE ALLAN KARDEC TRADUZIDO PARA O BRASIL
O SEGREDO DE ALLAN KARDEC
A DIMENSÃO ESPIRITUAL E A SAÚDE DA ALMA
O ASPECTO FILOSÓFICO DA DOUTRINA ESPÍRITA
O SILÊNCIO DO SERVIDOR
TALISMÃS, FITINHAS DO “SENHOR DO BONFIM” E OUTROS AMULETOS NUM CONCISO COMENTÁRIO ESPÍRITA
“CURANDEIROS ENDEUSADOS”, CIRURGIÕES DO ALÉM – SOB OS NARCÓTICOS INSENSATOS DO COMÉRCIO
DILÚVIO DE LIVROS “ESPÍRITAS” DELIRANTES
TRATAR OU NÃO TRATAR: EIS A QUESTÃO
RECORDANDO A VIAGEM ESPÍRITA DE ALLAN KARDEC, EM 1862
OS FRUTOS DO ESPIRITISMO
FALTA DE MERECIMENTO OU DE ESTUDO?
FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO
EURÍPIDES E HÉCUBA
O HOMEM DA MÁSCARA DE FERRO
FONTE DE PERFEIÇÃO
MESMERISMO E ESPIRITISMO
VIVÊNCIAS EVOLUTIVAS DE ALLAN KARDEC
AS MESAS GIRANTES
RESGUARDEMOS KARDEC
REFLEXÃO SOBRE O LIVRE-ARBÍTRIO
AUTO DE FÉ DE BARCELONA
ACERCA DA AURA HUMANA
COMO PODEMOS INTERPRETAR A FRASE DE JESUS: "A tua fé te curou"?
http://espiritaespiritismoberg.blogspot.com.br/2012/12/como-podemos-interpretar-frase-de-jesus.html

4 comentários:

  1. Como temos uma MATRIZ Espiritual Bi- Gênero em função das necessidades evolutivas, as Memórias ficam arquivadas e podem emergir em qualquer situação que seja necessária ou até por reconhecimento ou pendências pretéritas de ordem afetiva. Difícil é administrar situações onde não se harmonizem gênero e programação. Mas sempre existirão resíduos maiores ou menores de incompatibilidade. Conforme o meio cultural, pode não ser muito "normal", mas é Absolutamente NATURAL.

    ResponderExcluir
  2. Como temos uma MATRIZ Espiritual Bi- Gênero em função das necessidades evolutivas, as Memórias ficam arquivadas e podem emergir em qualquer situação que seja necessária ou até por reconhecimento ou pendências pretéritas de ordem afetiva. Difícil é administrar situações onde não se harmonizem gênero e programação. Mas sempre existirão resíduos maiores ou menores de incompatibilidade. Conforme o meio cultural, pode não ser muito "normal", mas é Absolutamente NATURAL.

    ResponderExcluir
  3. Somos masculino e feminino em questão de energia em nosso coração. É questão de entendê-las e achar o ponto de equilíbrio. Daí, aceitar e amar o corpo que tem ou o que se é (homem ou mulher). Agora, esse papo de preconceito com homosexualismo... amplie o horizonte, eu como hetero tive muita dificuldade de conviver com as pessoas, devido ao machismo que impunha suas crenças e me oprimia!!!

    ResponderExcluir